O que é a Certificação Florestal?

A Certificação Florestal é uma ferramenta voluntária de mercado que dá garantia aos consumidores que os produtos devidamente identificados com o logotipo PEFC provêm de florestas geridas de forma sustentável.

O que é a Certificação Florestal

A Certificação Florestal compreende dois níveis distintos: a Gestão Florestal Sustentável e a Cadeia de Responsabilidade e é atribuída pelos Organismos de Certificação, acreditados e notificados, constituindo uma terceira parte independente, que verificam e atestam o cumprimento dos critérios de sustentabilidade PEFC.

Certificação da Gestão Florestal Sustentável

A certificação inicia-se ao nível da floresta com a verificação que as mesmas são geridas de acordo com os requisitos de sustentabilidade ambiental, social e económica;

Certificação da Cadeia de Responsabilidade

A certificação estende-se ao longo de toda a cadeia de abastecimento (indústria e comércio) de produtos de base florestal, assegurando a rastreabilidade da matéria prima certificada, desde a sua origem até ao consumidor final.

Qual a importância da Certificação?

A Certificação Florestal é um mecanismo de evidência ao cumprimento da gestão florestal sustentável de acordo com os requisitos da sustentabilidade. Permite aos gestores e proprietários florestais demonstrar que aplicam práticas sustentáveis nos seus povoamentos, produzindo para hoje e preservando para o amanhã.

A Certificação Florestal também significa um compromisso com o consumo responsável por parte dos consumidores e empresas, sendo um forte incentivo aos produtores florestais para a aplicação de boas práticas florestais.

A gestão florestal é um processo de longo prazo. Por vezes, os resultados da sua aplicação só se tornam visíveis décadas após a sua implementação.

A génese da Certificação...

A Certificação Florestal surgiu primeiramente como resposta às preocupações sobre a preservação das florestas do mundo, levantadas na Conferência das Nações Unidas sobre o Ambiente e Desenvolvimento em 1992 (UNCED), no Rio de Janeiro, Brasil. Desta Conferência resultou o conceito de Desenvolvimento Sustentável e a urgência de desafiar as indústrias a produzir de forma sustentável.

Apesar dos princípios levantados relativos às florestas como um recurso “essencial para o desenvolvimento económico e para a manutenção de todas as formas de vida”, os governos não conseguirem chegar a um consenso para a interpretação dos requisitos para a gestão florestal sustentável ao nível da unidade de gestão pelo que o Governo Português adotou politicamente os “Critérios e Indicadores de Gestão Florestal Sustentável” na 3.ª Conferência Ministerial para a Proteção das Florestas na Europaem junho de 1998.

Newsletter

Subscreva à nossa newsletter